Na pandemia, bolsa Instituto TIM-OBMEP ajuda universitários

 

 

Com os desafios do ensino à distância, imposto pela pandemia do novo coronavírus, a  Bolsa Instituto TIM-OBMEP fez uma diferença ainda maior na vida dos 50 universitários selecionados para o edital. O auxílio de R$ 1.200 mensais ajuda os estudantes, que em sua maioria estão tendo aulas on-line, a atravessar o semestre com mais estrutura. Criada em 2015 em parceria com o IMPA e com a Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP), a Bolsa Instituto TIM-OBMEP é destinada a medalhistas de ouro, prata ou bronze da competição que tenham ingressado em faculdade públicas. O objetivo é oferecer apoio financeiro a estudantes talentosos de famílias de baixa renda para que possam cursar a universidade.

 

“Os jovens selecionados para a Bolsa Instituto TIM-OBMEP ganham um suporte ainda mais importante nesse momento de pandemia e poderão manter seus estudos mesmo à distância. É um diferencial que pode transformar vidas, abrindo novas possibilidades”, destaca Mario Girasole, presidente do Instituto TIM.

 

Neste ano, mais de 700 jovens das áreas de astronomia, biologia, computação, economia, engenharia, estatística, física, matemática, medicina e química se candidataram à Bolsa Instituto TIM-OBMEP. Os critérios de seleção foram o desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio, a renda familiar per capita e a distância entre a universidade e o local de moradia.

 

Medalhista de ouro na última edição da OBMEP,  Alex Victor Bispo da Silva, está poupando o dinheiro do auxílio para comprar um computador e uma impressora, ferramentas que facilitarão o acompanhamento das disciplinas no período de aulas remotas. “Essa bolsa do Instituto TIM também vai me ajudar a participar de congressos da área e comprar livros, que costumam ser caros. De outra forma, eu não conseguiria me manter no curso. Essa bolsa foi um incentivo para me dedicar ainda mais ao ensino superior”, contou o estudante de matemática da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) ao Blog Olinda Hoje

 

Natural de Catanduvas, no Paraná, Karina Moreira Lopes, foi uma das estudantes selecionadas para o auxílio. Como a cidade onde cresceu não tem universidades públicas, a Bolsa Instituto TIM-OBMEP é essencial para que ela possa se manter em Toledo (PR), onde cursa Engenharia Química na Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste). “Se não fosse pela bolsa do Instituto TIM, eu não teria como me manter na cidade onde vivo e não teria como estudar”, afirmou.

 

Fonte: IMPA

 




$result.label